Social Icons

https://twitter.com/blogoinformantefacebookhttps://plus.google.com/103661639773939601688rss feedemail

terça-feira, 10 de maio de 2011

General Heleno volta a defender o golpe de 64 ao passar para a reserva

Ao passar para a reserva ontem, em solenidade no Quartel-General do Exército, o general Augusto Heleno recorreu à memória do pai, que foi coronel e morreu quando ele era tenente, para defender a ação das Forças Armadas em 1964 "contra a comunização do país".

Dirigindo-se ao pai, disse: "Lutastes, em 1964, contra a comunização do país e me ensinastes a identificar e repudiar os que se valem das liberdades democráticas para tentar impor um regime totalitário, de qualquer matiz".

Polêmico e respeitado entre os militares, Heleno foi o primeiro comandante brasileiro da Força de Paz da ONU no Haiti e comandante do Exército na Amazônia, uma das vagas mais disputadas.

Seu último posto foi no burocrático Departamento de Ciência e Tecnologia, que passou para o general Sinclair James Mayer, na presença do comandante Enzo Martins Peri. O ministro da Defesa, Nelson Jobim, não compareceu.

Na despedida, Heleno reclamou: "Quando fui nomeado, ouviram que eu estava sendo colocado na geladeira profissional. Sem dúvida, o DCT nada tinha a ver com meu perfil e minhas aptidões. Por decisão do comandante supremo, eu me tornara o exemplo típico do homem errado no lugar errado". O comandante supremo era o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

24 comentários:

  1. Grande homem corajoso, um dos poucos defensores da democracia e a lutar contra os corruPTos ele daria um bom presidente....

    ResponderExcluir
  2. Um grande homem com certeza ele é, mas quem defende o Golpe de 64 não pode ser defensor da democracia.

    ResponderExcluir
  3. ... bem, o que posso dizer.
    .
    Antes de mais nada, 'um brasileiro', no sentido mais nobre da expressão.
    .
    Sobre tudo, um exemplo para ser seguido pelos demais militares brasileiros da ativa.
    .
    Saudações,
    konner.

    ResponderExcluir
  4. Pra começar, "golpe" é quando um pequeno grupo se vale de seu poder (frequentemente militar, mas não necessariamente) para tomar o governo e lá se perpetuar, na figura de UM ditador. Em 64 o Brasil estava num caos crescente, sob forte influência de radicais comunistas, organizados inclusive com grupos armados, que pretendiam tomar o poder, esses sim, por meio de um golpe. O que houve, então, pode ser chamado de contra-golpe.
    O que se seguiu, coerente com o ambiente de combate ideológico que havia não só aqui, mas no mundo todo, foi um regime militar no qual as liberdades individuais foram diminuídas em favor de uma maior segurança nacional.
    Mas ninguém tomou ou permaneceu no poder por fins meramente pessoais. Qual presidente militar permaneceu no cargo por mais de um mandato? Os militares passaram a ganhar por conta desse período de "poder"? Algum dos Generais que governou o Brasil ficou rico? foi morar na Suíça? Eles foram tirados do poder por uma revolta popular ou fizeram uma transição democrática programada por eles mesmos?
    O Gen Heleno pode até ter defeitos, mas neste assunto ele tem uma visão clara, serena e que poucas vezes temos a oportunidade de ouvir nestes tempos de glamourização de uma pretensamente heróica e democrática esquerda.

    ResponderExcluir
  5. VOTEI NO LULA DUAS VEZES,VOTEI NA DILMA E SEI O QUANTO ESSES DOIS GOVERNOS FORAM OMPORTANTES PARA TRANSFORMAREM O BRASIL EM UMA POTENCIA MUNDIAL,POREM SOMENTE ISSO NAO BASTA E PRECISO MUITO MAIS, E PRECISO PATRIOTISMO,HONESTIDADE E CORAGEM E O GENERAL HELENO TEM TUDO ISSO DE SOBRA E MAIS:INTELUGENCIA E CULTURA VOLTADAS PARA A PATRIA,SE O GENERAL HELENO SE CANDIDATAR A PRESIDENCIA EM 2014 JA TEM O MEU VOTO E FAREI CAMPANHA PARA ESTE EXEMPLO DE SER HUMANO TODOS OS DIAS,BRASIL ACIMA DE TUDO!

    ResponderExcluir
  6. O mesmo argumento sempre. Essa de 'contra-golpe' foi a pior. Ainda bem que gente que pensa assim não dá aulas!

    O Brasil foi governo por uma junta militar entreguista, que fazia as fontes dos EUA, basta ver o tanto de dinheiro que pegamos do FMI e demos em troca outras coisas para os americanos.

    ResponderExcluir
  7. roberto miranda soares10 de maio de 2011 20:51

    Quem não sabe reconhecer a importância do quanto a atuação dos militares em 64 foi relevante para o país, hoje fica tentando impedir que a época e a data sejam relembradas.Isso é democracia? Impedir manifestações alusivas à nossa história é sinal de desrespeito à democracia. Só quem teve a oportunidade de conviver com o General Heleno sabe quantificar a personificação da chefia, da liderança, do culto à verdade e do sentimento do que é ser patriota.Ele é o cara!

    ResponderExcluir
  8. Acho que todos nós reconhecemos as qualidades do General Heleno e até entendemos o fato dele ser à favor do Golpe de 64. O que é ineceitável são as mentiras acerca do tema, mentiras proferidas por militares e simpáticos. Depor um presidente legitimamente eleito, que nada tinha a ver com os comunistas é inaceitável. E discordo da atual política do PT sobre o tema.

    Só acho que o golpe justifica a guerrilha.

    ResponderExcluir
  9. Exemplo de lider militar que não mudou seu comportamento e manteve-se servindo à nação e não ao governo.
    Não vou discutir a necessidade da contra-revolução de 1964, só gostaria de lembrar a alguns desinformados que os governos militares fizeram diversos avanços em todos os campos do poder, tornando o Brasil um país desenvolvido (oitava economia do mundo)e respeitado internacionalmente. ITAIPU, Plano Nacional de Viação, INSS, CORREIOS, CARAJÄS, Incentivo à poupança e outros grandes projetos datam daquela época. E, infelizmente, alguns vem falar ao apagar incêndios "NUNCA ANTES NA HISTÓRIA DESTE PAÍS" E o pior que outros mal-informados acreditam.

    ResponderExcluir
  10. Anonimo, deixa de falar besteira e vai estudar a HISTÓRIA correta do Brasil. Vou mudar o termo: foi contra-revolução!

    ResponderExcluir
  11. A luta armada para tomada do poder começou antes do 31 de março de 1964.

    ResponderExcluir
  12. Os militares sempre pensaram que eram Faraós, fizeram um monte de coisa, mas de modo irresponsável, comprometendo assim a economia. A educação, por exemplo, começou a se deteriorar nos tempos dos militares.

    ResponderExcluir
  13. Quero avisá-los que estou monitorando os comentários desse post e apagarei quaisquer ofensas sem prévio aviso.

    Solicito-vos que controlem as emoções e tenham uma discussão sadia.

    Atenciosamente,

    O Informante

    ResponderExcluir
  14. Os militares cometeram erros sim. Particularmente, estatizaram a economia um pouco além da conta. (paradoxalmente, se aproximando do modelo econômico da "esquerda"). Mas possuíam visão estratégica do Estado. Havia os planos plurianuais, que garantiram alguma continuidade nos projetos. E a educação NÃO se deteriorou durante o período. O que matou a educação foi a conduta demagógica que se seguiu a partir da "nova república". Por exemplo, a ideia genial de acabar com a evasão escolar por meio da aprovação automática -- decreta-se que ninguém será reprovado (uma "discriminação horrível") e dentro de alguns anos teremos 100% dos alunos formados no ensino fundamental e médio.

    ResponderExcluir
  15. Grande brasileiro patriota e democrata que vestiu a farda com honra, foi comandante da Amazônia e mostrou o erro que é reservas indígenas na fronteira, foi contra o interesse estrangeiro,e foi expurgado.
    E os fatos de 1964 aconteceram porque pessoas queriam uma ditadura do proletariado e conseguiram um regime de exceção, hoje a democracia venceu... Até quando.?

    ResponderExcluir
  16. Depois de ver este vídeo fiquei estarrecido, se as verdades ditas e não retrucadas fossem ditas em outro país, haveria muita gente não só presa e se fosse na China ou em Cuba ...
    Não deixe de ver: http://www.youtube.com/watch?v=hN9mQCt3tFs&NR=1

    ResponderExcluir
  17. É triste a gente ver pessoas que não conhecem a história do Brasil e acabam falando todo o tipo de asneiras. E o pior é que hoje ensinam nas escolas que os comunistas lutaram pela democracia e os militares eram os ditadores. Na verdade a história é outra. Quem defendeu a democracia foram os militares e quem queria implantar a ditadura do proletariado eram os ditos lutadores da democracia. Fizeram de tudo...terrorismo, assalto a bancos, cooptação de jovens estudantes para a luta armada. Graças a Deus os militares souberam defender a democracia. Mas hoje pregam nas escolas uma versão deturpada. Temos que abrir olho, porque a cdaa dia cresce a influência daqueles amigos de Chaves e simpatizantes de Karl Marx. Como não veem que o regime comunista está falido!!! olha Cuba!!! Agora Raul Castro já está cedendo e iniciando a abertura do país. até que enfim já não era sem tempo!!! Abç a todos e muitas felicidades ao Gen Heleno, um grande líder e exemplo para todos os brasileiros que amam seu páis.

    ResponderExcluir
  18. eu não pedoo golpe de 64 por um unico motivo,o q disse primeiro geeral presidente.
    O QUE É BOM ESTADOS UNIDOS É BOM PARA O BRASIL

    ResponderExcluir
  19. Se vc estivesse vivendo a época, concordaria com o primeiro general presidente...
    A educação deteriorou-se (e eu era aluno na época) quando os prof começaram a falar de política em sala de aula, comendo tempo de aula, e não dando matéria (início dos anos 80).Até esse período, o ensino público era excelente (só conversar com alunos da década de 70!!!). Pra acabar, antes de 1962, grupos de comunistas brasileiros treinavam guerrilha na China, Cuba e URSS (observem, antes da revolução). Por acaso, nessa época, eles tinha bola de cristal para treinar guerrilha para lutar contra "a ditadura militar"??? Parem de cair na conversa desses " intelectualóides" que vivem repetindo "frases feitas" de pseudo-esquerdistas (se colocassem o comunismo aqui no BR, seriam os primeiros a fugirem!). Vão ler livros de autores comunistas da época e vejam a realidade do que eles queriam - mesmo antes de 64 - esse papo de "anos de chumbo", porões da ditadura, é balela desses que pegaram em armas para implantar o comunismo a fórceps no BR e acabaram se dando mal. Se vcs acham que a iniciativa desses caras era boa, deixa eles implantarem o comunismo no país hoje!!! Vai,...
    Deixa... Vai estudar história, molecada!

    ResponderExcluir
  20. General Heleno é um grande patriota, quem dera o Brasil tivesse mais alguns como ele. Quem dera ele fosse o Presidente da Republica.
    Espero que se candidate, já tem meu voto como cabo eleitoral.

    ResponderExcluir
  21. O Exército deveria ser uma instituição apolítica, eu diria que o golpe foi um grande erro para o EB, ceifar os direitos democráticos manchou a reputação de nossos militares.
    Respeito o General Heleno, mas o que aconteceu naquela época foi a imposição de um regime totalitário e pior, não foi usado um meio democrático.
    Defender a democracia e forçar uma ditadura é demagogia, apenas provocação política.
    É péssimo para o Brasil que nosso exército e nossa política andem em descompasso.
    Seja por culpa de um ou de ambos.

    ResponderExcluir
  22. O comentário acima foi cirúrgico! Sem dúvidas o melhor comentário até agora sobre o assunto. Mas eu sou um cara polêmico e creio que o exército possa sim intervir na política de um país, como vimos no caso do Egito, país que era governado por um calhorda. Na minha opinião, o Exército Egípcio poderia ter deposto o Mubarak muito antes, uma vez que esse cara era um entreguista que só afundava o país.

    ResponderExcluir
  23. Bem, na minha opinião, o exército egípcio agiu perfeitamente esperando o levante da polulação e protegendo os direitos civís de ambos os lados, evitando mortes desnecessárias.
    Foi bonito ver o exército entrando em ação de forma madura mostrando que não protege governos, mas sim aquilo que faz o egito algo mais que um punhado de terra: sua população.

    ResponderExcluir
  24. Bom, no meu ver nosso governo não é muito diferente, em termos de calhordices, revanchismos, corrupção, desmandos, desvios, etc. Já é hora da população dar um basta na roubalheira desse pessoal. Ocorre que todos os dias assistimos, passivamente em nossos lares, notícias de corrupção e não fazemos nada! Não sou contra partido A, B ou C. Sou contra a corrupção desenfreada que se vê nesses últimos dias. Creio que, nesse aspecto, ainda que não 100%, os militares dão de 10 a 0 no pessoal de hoje.

    ResponderExcluir